Quarta-feira, 1 de Outubro de 2008

A minha história

Sempre sonhei com uma casa cheia de risos e vozes de crianças. Casei com 26 anos e tanto eu comoo meu marido pensamos logo em aumentar a familia.

 

Masos filhos tão desejados não chegavam e a infertilidade atravessou-se no nosso caminho. Fiz vários tratamentospara tentar ter um filho biológico e um deles quase me deu a resposta aos meus pedidos. Fiquei gravida mas sofri um aborto espontâneo às 7 semanas.

 

A adopção já tinha sido falada entre mim e o meu marido, mas depois da perda do bebé tão desejado, resolvemos passar dos pensamentos às acções einscrevemo-nos na adopção.

 

Estavamos em 2002 e nessa altura o simples processo de selecção era muito demorado, pelo que depois das entrevistas com assistentes sociais, psicologas e visitas domiciliárias, fomos dados como aptos para adoptar em Janeiro de 2004.

 

Durante os primeiros tempos, estava sempre à espera que o telefone tocasse. Quando chegava a casa, ia logo ver o atendedor de chamadas, para ver se tinha novidades. Mas nada...

 

Em Maio de 2004  e após mais um tratamento fiquei gravida e desta vez correu tudo muitobem,o meu filho nasceu em Fevereiro de 2005. Tornei-me a pessoa mais feliz do mundo, ser mãe é algo que me completou, que me fez sentir realizada.

 

Mas a casa cheia de crianças ainda não existia e eu e o meu marido resolvemos que por termos um filho biológico não era razão para não termos um ou mais adoptados (porque dissemos que não nos importavamos que nos entregassem 2 irmãos).

 

O telefone já tocou uma vez e fui quase mãe pela 2ª vez, mas isso é outra história, que vos contarei noutro dia.

publicado por era1xeu às 00:39
link do post | comentar | favorito
|
6 comentários:
De marta a 1 de Outubro de 2008 às 08:48
Eu até preferia não ter percebido. Seis anos??? é indecente! :S



De era1xeu a 1 de Outubro de 2008 às 11:28
Olá Marta

Obrigada pelo teu comentário. É bem verdade que estou á espera à 6 anos, acabo por contar só 4, pois os 2 1º foram para sermos dados como aptos para adopção e aqui para nós que ninguém nos ouve, se nós não fomos dados como aptos (temos casa própria e espaçosa, carro e empregos fixos) acho que ninguém seria.... :(

De Cristina a 1 de Outubro de 2008 às 19:00
Pois é, apesar de tudo as coisas melhoraram.

Eu increvi-me em 1999, aprovaram-me em 2000 (tinha 33 candidatos à minha frente) e em 2005 ainda não tinha tido qualquer contacto e tinha 14 candidatos à minha frente.

Comecei por um perfil de criança até aos 4, sexo e cor indiferente, mas depois alarguei para os 6 anos.

A única proposta que tive, em 2005, foi a de uma menina de 12 anos.

Cristina

De era1xeu a 2 de Outubro de 2008 às 00:14
Olá Cristina

Não dá mesmo para compreender como funcionam as coisas. Não sei se tenho nº de processo, não sei quantas pessoas tenho à minha frente... Só nos resta esperar para que o telefone toque depressa

Boa sorte e que a espera termine em breve
De Mara_Liza a 1 de Outubro de 2008 às 12:52
Gostei muito de ver o teu testemunho Maria aqui no blog que é de todos nós... Espero que em breve contes a quem ainda não sabe porque é que não foste mãe pela 2ª vez.

Beijo enorme amiga
De era1xeu a 1 de Outubro de 2008 às 15:28
Olá minha kida

Nós já conhecemos as nossas histórias e acredita que me lembro tantas e tantas vezes de ti, sp q penso no caminho longo que é a adopção, mas que nunca, nunca vamos desistir, certo?

Beijocas amigas

Maria Pereira

Comentar post

.mais sobre mim

.pesquisar

 

.Outubro 2014

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31

.posts recentes

. Como falar sobre adoção

. Adopção. João tinha uma m...

. Mundos de Vida - Nós pode...

. De que lado está? Saber e...

. Pedido de ajuda em trabal...

. E num só ano a cegonha ve...

. Pedido de ajuda em trabal...

. Eu sou contra a adoção

. Adopção: de novo as crian...

. Mundos de Vida - Crianças...

. Coisas que realmente faze...

. [casa sem mãe é um desert...

. Adopção, ao cuidado de qu...

. O que é um processo de ad...

. Apadrinhar crianças da Gu...

. Conferência a Adopção e a...

. Sobre a adopção internaci...

. Adopção, ao cuidado de qu...

. Conferência: Eu quero ado...

. [uma história de amor] e ...

. Como entrego o meu bebé p...

. Adopção.... é amor!

. Ao cuidado de quem está à...

. Porque é que eu haveria d...

. Adopção, palavras de uma ...

. 1.º Congresso Internacion...

. Movimento Adopção Interna...

. Ainda as adopções falhada...

. Da adoção e da dificil ar...

. Adopções falhadas

.mais comentados

.arquivos

. Outubro 2014

. Agosto 2014

. Maio 2014

. Dezembro 2013

. Julho 2013

. Junho 2013

. Maio 2013

. Março 2013

. Fevereiro 2013

. Janeiro 2013

. Dezembro 2012

. Novembro 2012

. Outubro 2012

. Setembro 2012

. Maio 2012

. Abril 2012

. Fevereiro 2012

. Janeiro 2012

. Abril 2011

. Fevereiro 2011

. Janeiro 2011

. Dezembro 2010

. Novembro 2010

. Setembro 2010

. Agosto 2010

. Julho 2010

. Junho 2010

. Abril 2010

. Março 2010

. Fevereiro 2010

. Dezembro 2009

. Novembro 2009

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Agosto 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

.tags

. todas as tags

.links

.Visitas

Autenticação Moblig
blogs SAPO

.subscrever feeds