Domingo, 20 de Maio de 2012

Como entrego o meu bebé para adopção?

Como dar o meu bebé para adopção?

Imagem de aqui

 

"Gostaria de  obter informações sobre dar o meu bebé para adopção.

Mas estive a ler e as coisas levam muito tempo a ser tratadas, não quero mesmo que o bebé esteja numa instituição.

Gostava de encontrar uma família e ser eu a escolher."

 

Esta vez foi por mail, mas também já foi nos comentários deste blog ou no Nós adoptamos, já é a terceira ou quarta vez... e eu fico sempre de rastos, porque de uma forma ou outra eu sinto nas palavras destas futuras mães o desespero de quem está a tomar uma decisão que as marcará para a vida,  a elas e ao filho que levam no ventre.

 

Apesar de que conheço muita gente que está há muito tempo à espera para adoptar e que receberiam estas crianças de braços abertos e com todo o amor do mundo, a minha resposta é sempre a mesma:

 

Em Portugal legalmente não há nenhuma forma de que uma mãe entregue o seu bebé para adopção directamente a quem o vai adoptar.

 

A única forma de se entregar um filho para adopção é manifestando essa vontade antes ou no momento do parto, e isto deve ser expresso de forma clara e por escrito. Quando assim acontece, o bebé é levado no momento do nascimento e a mãe não o volta a ver.

 

Como há um prazo de seis semanas em que a mãe pode voltar atrás, o bebé é encaminhado para um centro de emergência infantil, findo este prazo o processo é entregue ao tribunal de família e segue os tramites normais até que é decretada a adopção.

 

Muitas vezes o juiz que recebe o processo quer tirar todas as duvidas e exige que a mãe vá ao tribunal dizer em viva voz que mantém a sua decisão... por vezes passam-se anos até que conseguem encontrar a mãe ou até que desistem...entretanto a criança que já podia estar com uma família, continua institucionalizada....

 

Repito, legalmente e sem esquemas pelo meio que depois levam  a casos como o da Esmeralda e o da Miúda Russa, esta é a única forma legal de entregar um bebé para adopção.

 

Post do O que é o jantar?

 

Update: Para as pessoas que continuam a cá chegar via google ou de outra forma qualquer, por aquilo que sei, esta pessoa decidiu ficar com o bebe e esta criança não está para adopção. Além disso, tal como eu digo no post, mesmo que ela tivesse decidio entregar o seu filho para adopção, em Portugal a criança teria que ser entregue à segurança social, nunca directamente a alguém

 

Jorge Soares

publicado por Jorge Soares às 21:34
link do post | comentar | favorito
|
38 comentários:
De momentosdisparatados a 20 de Maio de 2012 às 21:41
Longe de condenar estas mães...deve de ser uma decisão nada fácil de tomar.
E como ficará a consciência dessas mulheres?
Deve de ser um sofrimento tão grande.
Boa semana
De ana a 28 de Maio de 2012 às 16:29
nao de o seu filho para adoçao .uma vez la dentro dificilmente saiem .
e quando saiem ja tem muitos traumas
mais vale dar o seu bebe a alguem com quem voce possa manter contacto tipo um tutor da criança .
pense nisso.
De Pauinha a 13 de Junho de 2012 às 00:05
Boa noite, e à quanto tempo!
É fácil Jorge, muito fácil. Se uma futura mãe faz essa pergunta, à a certeza de que ela ama aquele ser pequenino que está la dentro, mostra a preocupação e o medo que só uma mãe sente por não conseguir dar tudo ao seu filho, mas não é esse medo que qualquer mãe tem?
Se essa pergunta é feita, é porque essa mãe não imagina o quão dolorosa ir´ser a sua vida sem a presença dessa nova luz. Sei que já não digo nada à muito tempo, não por me esquecer de quem fez o bem, mas mesmo por andar atarefada. Diz a essas mães que conheces-te, ainda que virtualmente, uma na mesma situação, que passou uma situação extremamente grave, completamente desanparada pelos familiares e que apenas foi socorrida em algumas vezes pela solidariedade de terceiros. Mas que como em tudo na vida obviamente acabou. Diz que essa mesma mãe, teve o azar de ver esse filho nascer muito antes do tempo, mas que ao mesmo tempo viu a força com que esse mesmo filho lutou e isso lhe deu forças para lutar! Eu quase dei a minha filha, eu estive até ao dia em que fiquei internada a debater-me com essa questão, e sabes qual é a verdade, desde que aja amor por parte da mãe, dar para adopção é a saída mais fácil, porque com amor e esforço é possivel ter a criança, é possivel alimenta-la, é possivel vesti-la e é possivel tentar um futuro melhor para ambos. Hoje tenho comigo as minhas duas filhas lindas e não podia ser mais perfeito. estou actualmente a tirar um curso pelo iefp de equivalência ao 12º, trabalhoso, mas é comparticipado e sei que me irá abrir novas portas a nível profissional, não quer dizer que todas tenham de seguir os mesmos passos, mas mesmo por caminhos diferentes conseguem la chegar!
De alexandra a 20 de Julho de 2012 às 02:49
Olá,

Nunca fiz isto e é a minha primeira vez.. eu quero muito adotar uma menina. sei que háa muitas mães que por motivos diversos n-ao querem os bebés.
Gostava de saber como fazer para adoptar uma criança recem nascida.. será que me podem ajudar?
De ana a 16 de Dezembro de 2012 às 17:32
estou gravida , e queria dar meu bebe par alguem nao tenho maneira de o criar pois so tenho 18 anos
De Alexandra Ferreira a 17 de Dezembro de 2012 às 02:39
contate-me se desejar.

xanaraujo75@hotmail.com
De Jorge Soares a 17 de Dezembro de 2012 às 08:35
Alexandra.

Muito cuidado com este tipo de coisas, ficar com um bebé de alguém sem ser pelas vias legais pode trazer-lhe graves problemas no futuro, lembre-se dos casos Esmeralda e da miúda russa.

estive a ponderar seriamente se apagava este seu comentário ou não...

Jorge Soares
De Alexandra Ferreira a 28 de Dezembro de 2012 às 00:19
apague todos por favor. obrigada.
De Jorge Soares a 17 de Dezembro de 2012 às 08:33
Não sei se está em Portugal ou noutro país, mas em Portugal tal como na maioria dos países, não é permitida a entrega directa de crianças para adopção, todo o processo deve seguir as vias legais e os correspondentes processos em tribunal.

Tenha atenção que entregar um bebé a terceiros pode ser considerado abandono e é penado por lei.

Se realmente quer entregar o seu bebé para adopção contacte a segurança social.

Jorge Soares
De suse a 17 de Dezembro de 2012 às 08:43
eu quero muito adoutar um bebe
De suse ferreira a 17 de Dezembro de 2012 às 08:54
ajude me a ser mãe
susy-marques@hotmail.com
De Cristiane a 26 de Agosto de 2012 às 02:14
Gostsria de adotar um bebe
De Margarida Brito a 30 de Agosto de 2012 às 15:42
Jorge, há muito que quero passar por aqui com tempo e há muito que queria ter comentado este post.

A quem me ler e a todas as futuras mães que o interpelem sobre esta questão - e concordo com a primeira comentadora, a maioria das vezes o seu desejo não é verdadeiramente esse, mas apenas o enorme medo de um mundo desconhecido e ainda mais desamparado do que aquele que conhecem - sugiro que, caso sejam de Lisboa, contatem a Instituição Ajuda de Mãe. Desta posso falar, porque conheço bem de perto o mérito e resultados do seu trabalho. Para não me alongar mais na descrição, deixo aqui o link para o site:

http://www.ajudademae.pt/
De michele a 3 de Setembro de 2012 às 01:45
gostaria que me informassem se no municipio de Araraquara-S.P. tem o projeto familia de apoio onde na qual escolho um bebe no rofanato e passo a ser sua familia de apoio,pois,quero muito terminar minha faculdade e juntamente com meu esposo adotarmos um bebe,ja tenho dois filhos e por obra do destino não posso ter mais filhos biologicos mas posso sim ter filhos nascidos do coração...por favor me mande resposta
De Anónimo a 28 de Novembro de 2012 às 16:19
quero doar meu bebe sou de blumenau meu email e jane-cristiane@hotmail.com me add
nao tenho condiçoes pra ficar com esse bebe acho a maneira mais serta e doar procuro uma familia que tenha condiçoes



De Andrea a 30 de Novembro de 2012 às 12:00
Se não tiver conseguido ainda uma família , entre em contacto comigo. Não consigo engravidar e eu e meu marido queremos muito um filho. Não somos ricos, mas temos boas condições e seu bebê será muito amado.

Andréa
2012-toby@bol.com.br
De Jorge Soares a 30 de Novembro de 2012 às 12:57
Andrea, não sei se está em Portugal ou noutro país, mas em Portugal tal como na maioria dos países, não e´permitida a entrega directa de crianças para adopção, todo o processo deve seguir as vias legais e os correspondentes processos em tribunal.

Jorge Soares
De Andrea a 30 de Novembro de 2012 às 11:56
Ola , meu nome é Andréa , imagino o quanto seja difícil tomar a decisão de doar um bebê por não ser o melhor momento pra cria-lo. Por outro lado eu e meu marido sofremos muito por não poder ter filhos. Somos casados a 6 anos e a 4 tentamos uma gravidez que não vem, já passamos por 2 FVI sem sucesso, fora outros tratamentos. Queremos muito ser pais, e com certeza essa criança será amada por toda nossa família Não somos rico, mas temos boa situação financeira. Quem tiver interesse entre em contacto comigo.

2012-toby@bol.com.br

De Jorge Soares a 30 de Novembro de 2012 às 12:58
Andrea, existem processos normais para se adoptar uma criança, se realmente o quer fazer dirija-se às autoridades competentes.

Jorge Soares
De Carla Sousa a 6 de Dezembro de 2012 às 08:44
Ola, penso que ha uma maneira. É terem laços de parentesco. Tipo se a mãe biologica for da familia dos pais adoptivos. Eu gostava de adoptar e tanto quanto sei esta é a única maneira de ser feita directamente a adopção! Bem-hajam!
De Abraão a 6 de Dezembro de 2012 às 12:24
Tem uma jovem de 21 anos que quer fazer um aborto porque não pode cria seu filho que ta ainda no ventre com 12 semanas de gravides eu falei para ela falar com um casal que quer te um filho e que possa manter ela a te o parto ela falou que se acha uma ela não faz o aborto me ajude por favor essa criança que ainda não nasceu.
De MARI a 13 de Dezembro de 2012 às 16:03
Ela pode entrar em contato comigo, estou começando a constituir uma ONG para ajudar mamães que estão em situação de riscos e/ou em estado de gravidez indesejada. marig59@yahoo.com
De suse ferreira a 17 de Dezembro de 2012 às 10:52
eu posso ajudar ela aborto nao a criança nao tem colpa mande me mail susy-marques@hotmail.com
abraão

Comentar post

.mais sobre mim

.pesquisar

 

.Outubro 2014

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31

.posts recentes

. Como falar sobre adoção

. Adopção. João tinha uma m...

. Mundos de Vida - Nós pode...

. De que lado está? Saber e...

. Pedido de ajuda em trabal...

. E num só ano a cegonha ve...

. Pedido de ajuda em trabal...

. Eu sou contra a adoção

. Adopção: de novo as crian...

. Mundos de Vida - Crianças...

. Coisas que realmente faze...

. [casa sem mãe é um desert...

. Adopção, ao cuidado de qu...

. O que é um processo de ad...

. Apadrinhar crianças da Gu...

. Conferência a Adopção e a...

. Sobre a adopção internaci...

. Adopção, ao cuidado de qu...

. Conferência: Eu quero ado...

. [uma história de amor] e ...

. Como entrego o meu bebé p...

. Adopção.... é amor!

. Ao cuidado de quem está à...

. Porque é que eu haveria d...

. Adopção, palavras de uma ...

. 1.º Congresso Internacion...

. Movimento Adopção Interna...

. Ainda as adopções falhada...

. Da adoção e da dificil ar...

. Adopções falhadas

.mais comentados

.arquivos

. Outubro 2014

. Agosto 2014

. Maio 2014

. Dezembro 2013

. Julho 2013

. Junho 2013

. Maio 2013

. Março 2013

. Fevereiro 2013

. Janeiro 2013

. Dezembro 2012

. Novembro 2012

. Outubro 2012

. Setembro 2012

. Maio 2012

. Abril 2012

. Fevereiro 2012

. Janeiro 2012

. Abril 2011

. Fevereiro 2011

. Janeiro 2011

. Dezembro 2010

. Novembro 2010

. Setembro 2010

. Agosto 2010

. Julho 2010

. Junho 2010

. Abril 2010

. Março 2010

. Fevereiro 2010

. Dezembro 2009

. Novembro 2009

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Agosto 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

.tags

. todas as tags

.links

.Visitas

Autenticação Moblig
blogs SAPO

.subscrever feeds